A Lei de César Síria: Como afetará o Iraque? (2/3)

Por Elijah J. Magnier: @ejmalrai

Traduzido por: Alan Regis Dantas

A promulgação da “Lei de César” – as novas sanções dos EUA destinadas a “perseguir indivíduos, grupos, empresas e países que lidam com o governo de Damasco” – é aparentemente dirigida contra a Síria, mas na realidade, visa matar muitas pássaros com uma cajadada só. Esta “lei” visa prejudicar o Irã, a Síria, o Iraque e o Líbano, unidos sob uma única frente: o “Eixo da Resistência”.

As sanções da União Européia e EUA à Síria sob a Lei de César visam cortar a ligação que existe entre Teerã e o Líbano via Iraque e Síria. O poder crescente do “Eixo da Resistência” após as suas vitórias na Síria (ao impedir a mudança de regime) e no Iraque (ao recuperar os territórios ocupados pelo ISIS) não pode se proliferar, uma vez que representa uma ameaça tanto para Israel como para os EUA. E nem sequer mencionámos o Iêmen e a Palestina!

Israel é conhecido por adotar uma política estratégica de ataques preventivos, atacando e destruindo possíveis ameaças futuras. Esta política data da ocupação da Palestina, em 1947. Contudo, Israel tornou-se mais do que nunca indispensável para os EUA devido ao regresso da Rússia à arena internacional e, em particular, ao Médio Oriente e ao Mediterrâneo. O reposicionamento estratégico russo no Médio Oriente, desencadeado pela guerra dos EUA contra a Síria, está a reavivar a guerra fria para a administração americana e a tornar Israel indispensável como “país de vanguarda” face à crescente influência de Moscou no Líbano, na Síria e no Iraque. Estes três países são considerados pelos EUA uma zona de segurança estratégica tanto para Israel como para os EUA, agora que a Rússia se encontra na mesma órbita.

Advertisements
Advertisements
Advertisements

Subscribe to get access

Read more of this content when you subscribe today.

Subscribe to get access

Read more of this content when you subscribe today.

O Marjaiya acredita que Hashd al-Shaabi “deve permanecer, e é necessário para enfrentar o ISIS, mas também para questionar o status de Peshmerga”. De acordo com a Marjaiya: “Nem leste ou oeste, Iraque primeiro, mas isso se aplica a todas as forças e não apenas Hashd al-Shaabi. Todas as forças devem estar sob o comando do primeiro-ministro. A influência iraniana e americana deve acabar”, disse a fonte em Najaf.

O Marjaiya gostaria de ver todas as distinções nomeadas dentro do Hashd al-Shaabi terminarem para que se torne uma verdadeira força dentro das forças de segurança com uma agenda iraquiana. A agenda iraquiana inclui também a retirada das forças dos EUA e o fim da influência do Irã sobre as organizações e grupos iraquianos.

“Os partidos políticos xiitas como Al-Fateh, Sa’yroon (Moqtada al-Sadr), Nuri al-Maliki, Haidar Abadi, Sayyed Ammar al-Hakim, Sheikh Qais al-Khaz’ali, todos têm assento no parlamento e são, portanto, mais fortes do que o Marjaiya quando se trata de votar qualquer resolução. Najaf é limitado na sua influência no final do dia e só pode embaralhar certas cartas. Na verdade, não temos um roteiro”, disse a fonte em Najaf.

Advertisements
Advertisements
Advertisements

Os Estados Unidos estão segurando o dinheiro que o Iraque precisa, incluindo os depósitos do Banco Mundial. Pode afirmar a sua vontade, mas não a pode impor ao Iraque. Os EUA

Subscribe to get access

Read more of this content when you subscribe today.

Subscribe to get access

Read more of this content when you subscribe today.

Aos meus leitores: Eu não posso mais dar acesso aberto aos meus artigos. A indústria jornalística foi esmagada pelo neoliberalismo e pelos bloqueios da COVID. Infelizmente, não tenho outra alternativa senão pedir apoio individual. Quando você assina, você está apoiando o jornalismo investigativo necessário para uma compreensão robusta do que está acontecendo no Oriente Médio. Obrigado a todos que podem contribuir.

Copyright © https://ejmagnier.com   2020 

[wpedon id=”2575″ align=”right”]
Advertisements
Advertisements
Advertisements

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.