Quando o Hezbollah sinaliza para as opções da China e do Irã, os EUA estremecem