O exercício militar israelense “Flecha Letal” prevê que o Hezbollah cruzará suas fronteiras

Elijah J. Magnier

Translation by: Alan Dantas

Após uma semana de manobras militares, Israel revelou que seu principal objetivo militar estava focado na frente norte para enfrentar a possibilidade de forças especiais “Radwan” do Hezbollah  avançarem em assentamentos israelenses adjacentes à fronteira. Durante estas manobras, foram trocadas mensagens entre Israel e o Hezbollah que somente os dois lados entendem. Quais foram essas “mensagens” indiretas entre os dois inimigos declarados?

Nestes exercícios de grande escala, Israel reconheceu, pela primeira vez, uma nova realidade que é uma fonte de preocupação real. Um ataque das Forças Especiais “Radwan” assumindo o controle dos assentamentos fronteiriços israelenses é de fato uma alta probabilidade. Isto mostra que Israel tem acompanhado de perto as capacidades do Hezbollah e o desempenho e organização de suas forças especiais durante os nove anos da guerra síria.

Não é uma coincidência que o Secretário-Geral do Hezbollah Sayyed Hassan Nasrallah tenha concordado em transmitir programas na TV local mostrando como seus homens lutaram nas montanhas acidentadas que fazem fronteira com o Líbano e a Síria, e a recaptura da cidade de Qusayr e da região de Qalamoun entre 2013 e 2017. Na Síria, o Hezbollah revelou seu uso de drones armados, sua experiência em guerra urbana e de altitude, sua capacidade de reconhecimento dentro do território inimigo, o estudo acadêmico militar das operações militares (estratégia e tática), o acompanhamento ao vivo do progresso das forças através de telas gigantes dentro das salas de operações do Hezbollah e sua capacidade de libertar territórios mais de dez vezes maiores do que todo o território libanês.

Sayyed Nasrallah quis limitar o compartilhamento da experiência de guerra acumulada por seu grupo  e deliberadamente não revelou os numerosos ataques noturnos e emboscadas que o Hezbollah realizou durante a guerra na Síria. O Hezbollah,  portanto, não compartilhou todas as capacidades que possui, informações a serem reveladas apenas no  evento de uma guerra futura com Israel. A mensagem de Sayyed Nasrallah também foi direcionada para aqueles  grupos libaneses, se houverem, contemplando a possibilidade de uma guerra civil interna.  Informação suficiente  foi transmitida para que Tel Aviv pudesse entender que a ação futura não será um  piquenique para o exército israelense.

O Chefe do Estado-Maior israelense Aviv Kohavi falou sobre outros objetivos nas manobras militares. A mídia israelense revelou a criação de uma nova Divisão 99 de Israel e a “Unidade Fantasma” multidimensional para combater o Hezbollah. Na realidade, estas unidades foram formadas apenas para enfrentar uma nova força que o Hezbollah implantou ao longo de suas fronteiras, uma força “Radwan” mista e outras forças especializadas (de ataque e não defensivas) que foram implantadas durante este ano ao longo das fronteiras libanesas, após um treinamento de 16 meses sobre “ataques aos assentamentos israelenses” e a coordenação de várias 

Subscribe to get access

Read more of this content when you subscribe today.

Subscribe to get access

Read more of this content when you subscribe today.

Advertisements
Advertisements
Advertisements

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.